sábado, 19 de setembro de 2009

Já sentiram falta...

...de alguém que está tão próximo em amor, mas tão distante, de fato?
Você sente aquela vontade de contar cada pequeno detalhe que acontece em sua vida.
Suas felicidades, suas mágoas, suas descobertas, seus aprendizados, ou até mesmo contar que você fez um cortinho no dedo e mostra-lo só para ganhar um beijinho com amor.
Você começa a se esquecer de como é bom isso, não porque você quer, mas porque a ausência disso começa a se tornar tão grande que você se acostuma a não fazer mais isso.
Você deixa detalhes passar, ou quando vai contar alguma coisa — dias depois de ela ter acontecido — você perde a empolgação de falar, e até se esquece de alguns detalhes que você não teria deixado passar se fosse como antes.
Acho que o mais triste é isso, você se acostumar com a ausência e achar outros modos de suprir isso.
Sabendo que ninguém nunca te fará sentir daquele modo. Ou que nunca ninguém será tão sua confidente como ela.
Porque é a unica pessoa que você poderá contar suas cagadas — ou pelo menos a maior parte delas — e ela só tentará te ajudar, ao invez de te tacar pedras.
As vezes é difícil, a ausência começa a nos deixar loucos, a ponto de você pensar que o amor está se apagando.
Mas é ai que você percebe a dor disso, e se dá conta de que se não houvesse amor, não haveria essa dor.
E nada, nem ninguém irá ocupar o lugar desse amor tão poderoso, pois ele é único.
Um amor regado à 21 aniversários, onde ela estava presente em TODOS.
E eu? Estive presente?
Como pode ser possível amar tanto, MAIS TANTO alguém e suportar essa ausência contínua?
Pra mim basta lembrar das tantas coisas boas. Basta saber que esse amor é eterno — porque de fato é — e continuar desejando essa ligação.
Mas mesmo perdendo tantos acontecimentos, você está ciente que de onde for começar a aproximação de novo, vai ser como se nunca tivesse acontecido esse momento de ausência.

2 comentários:

  1. Já estive numa situação assim, há muitos anos, se tratava de uma amiga que tinha ido pra irlanda, nossa foi duro, compartilhar momentos com aquela pessoa e perceber que ela está ali somente em lembranças...eh devastador.

    ResponderExcluir
  2. Quem seria esta pessoa?

    ResponderExcluir